Ao vivo Rádio Atual FM
17.5 C
Concórdia

Administração convoca reunião emergencial e dá ultimato a Trix e Casan sobre a demora nas obras do esgoto sanitário

Concórdia – Na tarde da segunda-feira, 20, foi realizada na sala de reuniões do centro Administrativo Municipal uma reunião envolvendo representantes da Trix e da Casan com membros da administração de Concórdia. A demora em fechar os buracos abertos para a implantação da rede coletora de esgoto e a precariedade do serviço apresentado foi o que motivou o encontro.
Em poucas palavras o vice-prefeito, Edilson Massocco, resumiu o descontentamento da municipalidade, bem como da sociedade como um todo, “a paciência acabou”, disse ele, se referindo as inconformidades do trabalho realizado e a demora em concluir o fechamento das valas abertas. “A partir desta data não se abre nenhum buraco sem antes fechar os que já estão abertos” – determinou o gestor, reiterando que os responsáveis pela obra terão, no máximo, 20 dias para executar o cronograma. Caso contrário, a prefeitura vai exigir a paralisação imediata dos trabalhos até que tudo se normalize.
Massocco cobrou maior agilidade afirmando não entender o porquê de ruas como a Dr. Maruri e a Getúlio Vargas, importantes vias de ligação do trânsito na área central, estarem em obras há muito tempo prejudicando o tráfego de veículos e causando transtornos aos usuários. O engenheiro Mauro Casqueiro, representante da empresa Trix e responsável pela obra em Concórdia justificou a demora atribuindo as condições do solo em alguns trechos com o surgimento inesperado de rochas e também, da dificuldade em receber em tempo hábil o material para o recapeamento.
O empresário Valmir Patzlaff, sócio proprietário da empresa Britax, responsável pelo fornecimento do material utilizado no recapeamento das vias que são abertas, participou da reunião a convite da empresa Trix e reconheceu a deficiência na distribuição do produto dentro do prazo contratual, afirmando ter passado por problemas internos, os quais inclusive, nas palavras do mesmo, já foram superados. Ele garantiu que a situação será normalizada e tudo será ajustado tão logo o clima se estabilize
Os representantes da administração foram unânimes em afirmar que não cabe mais desculpas, em que pese entender plausíveis os eventuais percalços relatados. A secretária de Administração, Neiva Piola, afirmou que a população não suporta mais e que a insatisfação é generalizada. “Essa situação ficou insustentável”, disse ela, reiterando que a sociedade cobra da prefeitura sem se dar conta de quem é a verdadeira responsabilidade. “A maioria das pessoas desconhecem os trâmites contratuais, querem ver o trabalho realizado e com qualidade.
É um direito da comunidade, porém, somos nós da administração que arcamos com as críticas mais duras e isso precisa ter um fim” – completa. Ao final da reunião ficou acordado que a prefeitura vai intensificar a fiscalização e, que dependendo do que for constatado tomará providências mais rígidas para preservar a população e o próprio poder público das consequências negativas causadas. O prefeito Rogério Pacheco não participou do encontro por estar em viagem de trabalho.
A obra contratada pela CASAN ainda em 2016 tinha prazo de conclusão o mês de fevereiro/2018. Devido aos ajustes e aditivos feitos, o prazo foi estendido para novembro do corrente ano. São 62 quilômetros de rede coletora com capacidade de tratar 60 litros de esgoto por segundo nesta primeira fase. Quando a rede for ampliada a capacidade aumentará para 120 litros por segundo. O engenheiro da Trix, Ricardo Cerutti, afirma que já estão prontos mais de 60 mil metros de rede, restando cerca de 1,5 Km. (Informações Ascom Prefeitura de Concórdia) 

Participe da comunidade no Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Em Alta