Ao vivo Rádio Atual FM
32.8 C
Concórdia

Como curar ressaca pós-carnaval

O carnaval é a festa mais esperada do ano. Música, festa, e muita bebida. E para muitos o desconforto do dia seguinte, cabeça pesada, dor na nuca e na testa, sensibilidade a luz do dia gosto amargo na boca e um mal estar que não passa? É ressaca! Ela não ocorre com todo mundo, mais para algumas pessoas é infalível, basta beber e esperar pelo dia seguinte.
A ressaca é como o leigo costuma se referir aos efeitos indesejados do excesso de álcool sobre o nosso corpo, principalmente sobre o aparelho digestivo e o cérebro.
O álcool é um potente irritante da mucosa gástrica e pode causar de forma variável dor e náuseas após sua ingestão exagerada.
O excesso de álcool também ataca o sistema nervoso central e provoca sono e irritação; corrompe mecanismos químicos cerebrais, ocasionando dor-de-cabeça; irrita as mucosas do aparelho digestivo, causando náuseas, vômito e diarréia; e inibe a ação do hormônio antidiurético, levando a sede e boca seca.
“A ressaca é um tipo de crise de abstinência. O álcool é metabolizado e distribuído pela corrente sanguínea para todas as células do corpo. Causando sensação de embriagues e relaxamento quando chega ao cérebro. O corpo faz um grande esforço para dar conta das doses excessivas. O fígado é o órgão que mais trabalha. Por isso depois de tanto esforço ele entra numa espécie de ‘depressão’, desorganizando todo o metabolismo, o sistema nervoso, que também foi acelerado, tem uma reação parecida. O resultado: queda da força muscular, dor de cabeça, enjôo, diarréia, sensibilidade a luz e um cansaço enorme”, explica a nutricionista Denise Dewing.

Para diminuir os efeitos da ressaca a nutricionista dá algumas dicas:
• Aumente a tolerância de seu organismo fazendo o álcool entrar mais lentamente na corrente sangüínea. Procure fazer uma boa refeição antes de ingerir bebida alcoólica. Comidas como carboidratos vão aumentar sua resistência.
• O ideal é beber moderadamente. Intercale a bebida com quitutes e copos de água. Mas evite petiscos muito salgados, que aumentam a sede, a não ser que você opte por água;
• Quanto mais água, melhor. Antes, durante e depois de beber. A água dilui o álcool e reduz as chances de intoxicação. Facilita o trabalho do fígado e dos rins, que eliminam mais rapidamente os resíduos tóxicos do organismo.
• Evite o famoso cafezinho amargo, muitas vezes recomendado para diminuir a dor-de-cabeça. A bebida também tem propriedades diuréticas, ou seja, desidrata ainda mais o seu corpo;
• Algumas ervas ajudam a renovar as células hepáticas e, assim, acelerar o processo de purificação das toxinas do álcool que estão no corpo. Chás de salsaparrilha, erva-picão, macela e erva-cidreira são excelentes desintoxicantes. Depois das refeições, o chá verde e o de hortelã facilitam a digestão.
• Não se deve exigir demais do organismo, que já está estressado. Procure descansar e relaxar no dia seguinte
• Embora a ressaca seja inevitável se você ingerir muito álcool, ela pode ser ainda pior: batidas, licores e uísque geram mais desconforto por causa da concentração e da mistura de substâncias;
• A ingestão de sucos e frutas, para repor as vitaminas e os sais minerais perdidos na batalha contra o álcool.
• A primeira refeição deve ser leve. Purê de batata, canja de galinha ou um chá de boldo, de preferência ajudam a estabilizar novamente o organismo.
Massagens relaxantes podem ajudar a descansar o corpo e a mente.

 

Participe da comunidade no Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Em Alta