Ao vivo Rádio Atual FM
22.1 C
Concórdia

Ex-presidente da Chapecoense é preso durante operação da GAECO em Chapecó

Chapecó – O ex-presidente da Associação Chapecoense de Futebol, Plínio David de Nês Filho, o ‘Maninho’, foi preso nesta quinta-feira (19), após o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrar a ‘Operação 4 Linhas’ em Chapecó.

Conforme a assessoria do Gaeco, o flagrante “não decorreu da operação deflagrada nesta manhã”.

Em contato a assessoria do Gaeco informou que Maninho “foi encaminhado para Central de Plantão Policial para lavratura do flagrante em relação a uma situação irregular verificada, mas que não decorreu da operação deflagrada nesta manhã”.
Na manhã desta quinta-feira (19/5), o núcleo regional do GAECO em Chapecó, com apoio dos núcleos regionais do GAECOs em São Miguel do Oeste, Itajaí e Campinas/São Paulo, deflagrou a operação “4 LINHAS”.

Nove mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Chapecó, estão em cumprimento, tendo alvos nas cidades de Chapecó, São Miguel do Oeste, Balneário Camboriú, Campinas/SP e Valinhos/SP.

Os fatos são investigados em procedimento investigatório criminal (PIC) instaurado na 11ª Promotoria de Justiça da Comarca de Chapecó, que visa apurar a ocorrência de possíveis crimes de furto qualificado, apropriação indébita, falsidade ideológica e organização criminosa praticados, em tese, entre janeiro de 2017 e dezembro de 2019.

O nome “4 Linhas” foi escolhido em alusão ao movimento feito para indicar a consulta ao VAR.

O GAECO é uma força-tarefa composta, em Santa Catarina, pelo Ministério Público, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal, Receita Estadual e Corpo de Bombeiros Militar, e tem como finalidade a identificação, prevenção e repressão às organizações criminosas.

A investigação tramita em sigilo.

Um dos mandados cumpridos na manhã desta quinta-feira (19), foi a residência do ex-presidente da Associação Chapecoense de Futebol, Plínio David de Nes Filho, o Maninho. Ele teria sido conduzido pelo Ministério Público.

A nota:

A Associação Chapecoense de Futebol, em nome da sua diretoria, vem a público a fim de informar que está acompanhando de perto todos os desdobramentos acerca da “Operação 4 linhas” e que se habilitará no processo a fim de ter acesso a maiores informações. 

Além disso, o clube respalda o trabalho realizado pelos conselheiros que deram início a esse procedimento, reforça a sua confiança e o seu apoio à justiça e se compromete a oferecer todo o suporte e apoio às investigações. 

Tão logo as tramitações avancem e as investigações sejam concluídas, a instituição alviverde emitirá juízo sobre quais providências serão tomadas.

CLICRDC

Participe dos grupos de Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Siga a Atual FM

290,148FãsCurtir
39,789SeguidoresSeguir

Em Alta