Ao vivo Rádio Atual FM
7.4 C
Concórdia

Mauro Fretta mostra preocupação com as dificuldades dos produtores de leite da região

Concórdia – O vereador Mauro Fretta (PSB) destacou na tribuna na terça-feira, 17, a dificuldade que o setor de bovinocultura de leite vem passando na região. Ele relatou que durante o fim de semana esteve reunido com produtores rurais que mostraram a situação, onde o litro de leite estaria sendo comercializado entre 0,65 e 0,70 centavos.

“O preço deveria ainda estar alto, porque existe pouca oferta e bastante procura. Ainda estamos na saída do inverno, sem alimento e sem alta produção. Quando a pastagem estiver pronta e a produção aumentar o preço deverá cair ainda mais”, comentou.

fretaFretta destacou que a instabilidade do preço deixa o produtor sempre em situação de vulnerabilidade. “A cadeia produtiva do leite é basicamente o salário mensal do produtor. Um exemplo da defasagem é que para comprar uma garrafa de água são necessários dois litros de leite”, destacou ao sugerir que sejam oferecidas novas alternativas à cadeia produtiva, como investimento em produções orgânicas e mais livres de agrotóxicos.
Conforme a vereador, a situação do produtor só não é pior, porque o Ministério da Agricultura suspendeu a importação do leite do Uruguai. Setores organizados, produtores, sindicatos, associações e federações reclamam também da quantidade de leite importado do país vizinho e alegam que o Uruguai estaria exportando leite que não é produzido lá, pois a produção do país seria insuficiente para exportar a quantidade que tem chegado ao Brasil. Agora, o Uruguai terá que provar que consegue produzir 100% do volume exportado para a organização brasileira.
De acordo com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Brasil foi destino de 86% do leite uruguaio em pó desnatado e 72% do integral, em 2017. Nos primeiros seis meses deste ano, já foram importadas 41.811 toneladas de leite em pó do país.
O vereador André Rizelo (PT) citou que a instabilidade do tempo também prejudicou a atividade da bacia leiteira neste ano.

“Os produtores estão quebrando. No ano passado nesta época um produtor recebia em média R$ 1,20 por litro e agora caiu para R$ 0,70 centavos. E isto não é apenas um problema do leite, mas de diversas áreas da agricultura”, destacou.

Rizelo agradeceu ao líder do governo Fabiano Caitano (PSDB) que articulou uma reunião com a Secretaria de Agricultura de Concórdia para tratar de subsídios para a área. “Nosso objetivo enquanto vereador é fazer essa articulação, que é o mínimo possível”, afirmou. (ASCOM/Câmara de Vereadores)

Participe da comunidade no Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Em Alta