Ao vivo Rádio Atual FM
15.7 C
Concórdia

Justiça eleitoral cassa o Prefeito e o vice de Getúlio Vargas

Getúlio Vargas – A Justiça Eleitoral em Getúlio Vargas, publicou sentença na tarde desta quinta-feira(29), tornando inelegíveis , o ex- prefeito Pedro Paulo Prezzotto e também cassa os diplomas do atual prefeito e vice, Maurício Soligo e Elgido Pasa. A sentença é da juíza eleitoral Mariana Ariana Bezerra Salamé.
A Justiça Eleitoral apurava responsabilidades sobre uma representação do Partido dos Trabalhadores, na época da campanha, dando conta de que os então candidatos a prefeito e vice, Maurício Soligo e Elgido Pasa, da Coligação União por Getúlio Vargas, teriam elaborado e distribuído material de campanha produzido e custeados com recursos públicos do Município de Getúlio Vargas, tendo em vista a similitude entre o material de propaganda institucional e o jornal de propaganda política.
Outro fato apurado pela Justiça Eleitoral de Getúlio Vargas, foi uma Ação de Investigação proposta pelo Ministério Público Eleitoral em face de o ex-prefeito Pedro Paulo Prezzoto, o prefeito eleito, Maurício Soligo e seu vice, Elgido Pasa e o vereador eleito Paulo César Borgmann, supostamente terem cometido abuso de poder político em razão das seguintes condutas, diz o relatório do processo: – a Prefeitura de Getúlio Vargas, durante o período eleitoral, realizou obras de pavimentação asfáltica, também em horários extraordinários e nos finais de semana, visando angariar votos em favor de Maurício e Elgido; que os dois, com o auxílio do então Prefeito Pedro Paulo, utilizaram-se de material institucional publicitário da Administração Municipal para obter benefício eleitoral ilícito; e que Elgido e Paulo César exerceram faticamente os cargos de Secretário de Saúde e de Chefe de Transportes da Administração Municipal, respectivamente, embora tenham se descompatibilizado formalmente. O vereador eleito Paulo César Borgmann foi inocentado.
Cabe recurso sobre a decisão da juíza Mariana Ariana Bezerra Salamé. Não foi possível contato da redação do AU com o ex- prefeito Pedro Paulo Prezzotto e o atual prefeito e vice, Maurício Soligo e Elgido Pasa. O advogado Jeison Webber, que atuou na defesa do vereador eleito Paulo César Borgmann, que foi absolvido, disse que seu cliente cumpriu com todos os procedimentos anterior a candidatura e se desincompatibilizou do cargo que ocupava na prefeitura dentro dos prazos previstos na legislação. Como isso ficou comprovado seu processo foi arquivado, disse o advogado. (Au Online)
6ad74e559abc75c1d7fdb6784b2dfaf8

Participe da comunidade no Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Em Alta