Ao vivo Rádio Atual FM
9.4 C
Concórdia

Mulher foi morta na frente da filha por motivo fútil, diz Polícia Civil

Maravilha – A Polícia Civil encerrou nesta segunda-feira (13), a investigação sobre o feminicídio de Teresa Martins, 49, morta violentamente na noite de 3 de novembro de 2023 em Maravilha, no Oeste de Santa Catarina.

Na ocasião, o autor foi preso em flagrante pela Polícia Militar e conduzido à Polícia
Civil local, que passou a realizar a investigação do caso por meio da Divisão de
Investigação Criminal – DIC.  Segundo apurado, o autor e a vítima viviam na mesma residência no bairro Floresta, próximo à BR-282, em uma casa dividida ao meio, como se fossem duas residências.

Os proprietários do imóvel esclareceram que o autor do homicídio morava há tempo
no local e havia parado de pagar os aluguéis, apropriando-se da casa, sob a alegação
de que o local agora lhe pertencia. Ao final, chegou ao ponto de permitir que a vítima
ali passasse a viver, cobrando valores dela, mesmo ciente de que não era o dono do
imóvel.

O crime ocorreu no pátio da casa, uma área de grama localizada entre a residência e a via pública, por volta das 22 horas, após o investigado passar a tarde toda consumindo bebidas alcoólicas. Segundo a Polícia Civil, não foi possível esclarecer exatamente qual foi a motivação do delito, certamente fútil diante da gravidade da conduta praticada.

A forma como o crime foi praticado também dificultou a defesa da vítima, que foi surpreendida por uma única facada na região do tórax, golpe fatal que culminou em sua morte em poucos minutos. A filha da vítima, uma menina de apenas seis anos, viu toda a cena e passou a pedir socorro pela mãe após o criminoso se evadir do local.

A convivência permanente e estável da ofendida e da criança com o autor no mesmo ambiente permite atribuir ao fato a qualificadora do feminicídio, circunstância que inicialmente não parecia presente no caso. Além disso, sendo o caso de feminicídio, o crime ainda contra com o aumento de pena por ter sido praticado na presença da filha da vítima.

Foram encontradas pela Polícia Civil e pela perícia a faca utilizada no crime e as vestes utilizadas pelo autor, ainda sujas de sangue. O homem de 54 anos, nascido em Caiçara (RS), continua preso preventivamente desde a noite do crime. Ele já era suspeito de abusar sexualmente de uma criança, fato ainda sob investigação sobre o qual não é possível passar maiores detalhes.

Participe da comunidade no Whatsapp da Atual FM e receba as principais notícias do Oeste Catarinense na palma da sua mão.

*Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp

Notícias Relacionadas

Em Alta